Manuais

Como desentupir privadas usando física e noções de primeiros socorros


De tempos em tempos a vida nos presenteia com situações para as quais simplesmente não estamos preparados. Esse artigo é sobre um desses momentos… aconteceu comigo… no banheiro de casa.

Atenção!! Essa publicação contém interpretações artisticulinárias, linguagem pesada, numeração de excrementos e onomatopeias!

Se você mora sozinho, já percebeu que uma boa parte do seu tempo disponível é dedicado à manutenção da sua casa/apartamento/bunker. Se você não mora sozinho e/ou não sabia, fique sabendo! Afinal, roupas não se limpam sozinhas, meias não se enrolam sozinhas e migram para gavetas e praticamente nada tem opção “autolimpante”[1]. Mas na maior parte das vezes essas tarefas são simples e muito tranquilas. Porém, às vezes… as coisas saem um pouco da rotina e você tem que resolver! Só você!

No meu caso, o último problema desse tipo foi uma privada entupida e como vocês devem esperar, fiz o que todo homem da ciência faria: Tentar resolver o problema da maneira simples, objetiva, analisando todas as variáveis envolvidas, formulando hipóteses e as testando meticulosamente. Resumindo: Fiquei dando descarga várias e várias vezes! Sem parar! =D Infelizmente, isso não resolveu meu problema. =( Mas não havia motivos para desespero! Não era o fim do mundo, afinal… o número 2 já não estava mais por lá (ele tinha descido pelo cano) e também tenho outro banheiro em casa. Desse modo, eu poderia ficar dando algumas descargas esporádicas até que o “problema” se resolvesse “sozinho”.

Dois dias se passaram e a abordagem acima (descargas múltiplas e sucessivas) não resolveu o problema. Porém, tive uma ideia brilhante! Aquele tipo de ideia que separa pessoas comuns de gênios excêntricos e incompreendidos! O raciocínio era muito simples: Se eu fizer um novo número 2 na privada entupida e der descarga, o novo número 2 desce pelo cano, empurra o antigo número 2 e pronto! Problema resolvido! Simples não?

Bolo Privada Bem, essa era a expectativa. A realidade foi completamente diferente do que imaginei! Se vocês não conseguem imaginar (ou não querem), segue ao lado uma interpretação artística do ocorrido na forma de um delicioso bolo de chocolate. O_o Ok! Estou exagerando… para minha sorte, não foi tão ruim assim! Mas essa ideia não ajudou nem um pouco a desentupir a privada. Nesse momento percebi que era hora de buscar ajuda profissional! Era hora de digitar “Como desentupir privada” no Google e clicar em “Estou com sorte”.

De todas as possíveis soluções que encontrei no vasto mundo da internet, apenas duas me pareceram promissoras e seguras para tentar em casa[3]. A primeira delas era utilizar um produto chamado Diabo Verde. O nome invoca[2] respeito e resolvi testar. Afinal para quem já tem um poltergeist no banheiro de casa, invocação demoníaca é fichinha! Comprei o tal produto, li todas as instruções de uso (fiquei surpreso ao descobrir que pentagramas de sangue no chão não eram necessários) e apliquei no vaso. O resultado foi que nem mesmo as forças do mal foram capazes de resolver meu problema, o Diabo Verde falhou. No final das contas até fiquei aliviado, não ficaria tranquilo sabendo que comprometi minha alma para desentupir uma privada. A segunda solução era utilizar um produto chamado Pongtu[4]. O Pongtu é um adesivo para se colar na… bem, na boca do vaso sanitário (não sei o termo técnico para isso), para impedir que o ar saia quando a descarga é acionada. Quando a privada está entupida, o nível da água sobe por que a vazão do cano está menor do que devia… quando privada está vedada pelo adesivo a pressão aumenta quando o nível de água de eleva dentro do vaso e a massa de bolo fecal que obstrui suas instalações hidráulicas é forçada a seguir o fluxo de água. Faz sentido, não?

Resolvi que iria testar o tal Pongtu, mas não estava disposto a comprar um pela internet e ter que aguardar a entrega… Então, tive outra ideia brilhante: Vou fazer um desses com coisas que tenho em casa! Para isso, selecionei criteriosamente os seguintes materiais: 2 sacos de lixo de 50L e fita adesiva (muita fita adesiva). Alguns minutos depois o Pongtu caseiro estava pronto e o resultado pode ser visto na imagem ao lado.

A hora da verdade estava próxima… Antes de dar a descarga fiz uma nova checagem ao redor do vaso para verificar se havia alguma possível rota de fuga de fluidos. Tudo parecia perfeito. Eu estava pronto!

Descarga em 5… 4… 3… 2… 1… DESCARGA!!

Tudo aconteceu muito rápido. O som característico da água saindo do reservatório ecoou no ambiente claustrofóbico do lavabo… e em frações de segundo o saco de lixo começou a inflar! Isso fazia parte de plano, era o nível da água subindo… e eu sabia exatamente o que fazer! Estava claro que o número 2 não iria deixar isso barato! Tive que lutar com ele… coloquei as mãos sobre o saco e comecei a pressioná-lo como se tentasse reviver uma pessoa de uma parada cardíaca. Uma… duas… três pressionadas e sons de guaxinins se afogando começaram a borbulhar dentro do vaso. Schwwwuump schwumply blighh! Depois de umas dez pressionadas… um som diferente! Era o som de água corrente misturando com aquele som que o Jabba fez depois de ser estrangulado com uma corrente pela Princesa Leia (R.I.P.). Schwaaaaaaazzzz…..
Depois disso… silêncio… Esperei o reservatório encher e pressionei a descarga e… vitória!! Privada desentupida!

É isso, vou ficar por aqui… acho que já falei m*rda demais por hoje.

=/

Notas do Autor:

[1] Coisas que se definem como “autolimpantes” frequentemente não funcionam como você acha que deveriam!
[2] Invocar! Sacou? Sacou? Huhhuauhahuauhauhahu… ¬¬
[3] Vale mencionar aqui a solução mais curiosa que encontrei: O_O Interessante hein?
[4] Acho que esse é o nome. Se alguém souber coreano e puder confirmar, ficarei muito agradecido. =D




11 especialistas já comentaram!

  1. Dr. Sorete Toletão, especialista.

    Ugh… Dá pra ver que tu realizou bastante força empurrando essa rolha cano abaixo. Trabalho desnecessário digno de físicos. (v_v)’

    Podia só ter usado duas colheradas de hidróxido de sódio pra dissolver a gordura que aglomerava o nº 2, esperado 15 minutos e então ~puxado~ o sedimento com um desentupidor.

  2. QF

    @Sorete Foram dias tensos… meu maior medo era ter que chamar ajuda especializada e ter que pagar pq fiz m*rda. Literalmente…

    PS: Acabo de notar que minhas onomatopeias parecem palavras em alemão. =/

  3. Diogo Lima

    Essa idéia da massagem cardíaca no Bocão (é assim que eu chamo a minha) é genial, uma vez eu sofri horrores com um arame…

  4. Johnata Brayan

    Se só com massagem cardíaca você já conseguiu isso, imagina se você tivesse usado um desfibrilador!?

  5. QF

    @Diogo Acho que consigo imaginar seu sofrimento! Huuahuahua Eu até cheguei a pensar em usar uma mangueira de jardim… mas desisti…

    @Johnata Boa!! Vou anotar essa ideia do desfibrilador! Mas ainda bem que vc não sugeriu um boca-a-boca! HUuhahuahuahuahu

  6. Ruvânia

    Eu tentei vedar dessa forma mas não funcionou, o hidrogênio sempre escapa. Fiz pacto com o diabo verde e agora terei privadas limpas pra sempre.

  7. Ana MK

    Uma maneira fácil de contornar a necessidade do CPR é abaixar o assento e subir em cima dele.

    A vedação também pode ser feita com muitas folhas de jornal ou tapetes ou toalhas. Só tomar cuidado para colocá-los junto à privada e também entre o assento e a tampa. Vem funcionando para mim desde 2011!

  8. Caveira

    @QF, sim existem objetos true_autolimpantes…

    GATOS!

    Só não funcionam quando estão em animação suspensa (acoplados a pães com manteiga…)

  9. QF

    @Ruvânia Vc fez… o pacto? =o

    @Ana MK Depende muito de como é o assento. No meu caso, tinha muito lugar para o ar escapar. =(

    @Caveira Contraexemplo: Tosa higiênica.

  10. Amigo perdi sua pagina dos favoritos, apos uma crise de HD. E sofri para encontrá-la novamente, apos um momento de bobeira momentâneo, consegui relembrar o nome e encontrar novamente essa linda pagina.

    Agora guardar ela melhor, acrescentei a mesma junto a minha conta do Google e torcer para nunca mais perder.

    Continue com o bom trabalho.

    *Passei 3 longos anos ate me relembrar do efeito azaron, a pagina que sempre fez eu dar boas risadas, e aprender coisas novas, e por incrível que pareca esqueci o nome por 3 anos, e em quanto estava em transe filosofando, o bom momento voltou e o nome foi sussurrado em minha mente e consegui encontrá-lo novamente. Espero nunca mais esquecer.

  11. QF

    @Anderson Fico muito feliz por ter lembrado do EÁ e pela sua msg!! Não se preocupe, você não perdeu muita coisa… fiquei afastado do EÁ por 4 anos!! =o

Faça um comentário...

*Atenção! Letras pequenas! Aviso importante: O sistema de comentários do Efeito Ázaron é um espaço para os leitores publicarem suas opiniões e comentários relacionados ao conteúdo. Todo e QUALQUER texto publicado nos comentários por terceiros não reflete a opinião do site e é de exclusiva e integral responsabilidade do leitor que o escreveu. Ao comentar aqui, o usuário concorda que SEU texto é de SUA responsabilidade, e não do site.

Theme by Anders Norén