O Guia Ilustrado para Compra de Naves Usadas – Não seja enganado!

Publicado em 22 de Março de 2009

  

É mais comum do que se imagina, mas muita gente sofre com esse tipo de problema: quer comprar uma nave, mas morre de medo de fazer um mal negócio ou de lhe passarem a perna! De fato, é um problema sério, complexo e que já fez muitas vítimas.

A escolha da nave ideal para você e suas necessidades requer uma avaliação cuidadosa, levando em conta diversas variáveis, constantes universais, cotação do Dolar e da moeda do Império Galáctico, local de compra, estado do veículo, antecedentes do veículo, multas, vedação, material de construção e etc… Mas calma! Não se desespere! Vou explicar tudo que é necessário para sair satisfeito de uma compra.

Primeira coisa… NÃO COMPRE SUA [MW]NAVE[/MW] PELA INTERNET! Nunca compre uma nave que você não viu pessoalmente. Você pode se dar mal de incontáveis maneiras. Como exemplo, olhe o caso desse sujeito que comprou sua nave pela internet, sem saber que foi projetada para Arquilianos. Não deu outra… recebeu isso:


E agora? Como eu entro??

 
Ok. Vamos começar por uma checagem superficial e ir caminhando mais e mais para os detalhes técnicos mais importantes. Assim, a primeira coisa que podemos fazer… é olhar a nave, oras!

LATARIA/FUSELAGEM:

Prefira examinar a nave durante o dia, de preferência sob luz polarizada. Você deve ficar atento a pequenas variações na pintura de peças com suas adjacentes. Uma diferença perceptível, nesse caso, pode significar que aquela nave já foi batida (ou pior já participou de combates… mas isso pode ser um diferencial a mais para certos compradores! - MINHA NAVE COMBATEU NA BATALHA DE TARNAB!! Yeahh!)

Também deve ficar atento a pequenos amassados. Mas se a nave apresentar amassados periódicos em determinados pontos da lataria… não se preocupe, muito provavelmente são apenas estruturas de otimização aero-hidro-vacuodinâmicas.


Conheça a nave… sinta a nave…

 
Outra coisa importante! Procure por pontos de corrosão! Eles são extremamente perigosos… evite comprar naves em estágios avançados de corrosão, mesmo que isso dê a elas uma aparência TUDO DE BOM. Imagine reentrar na atmosfera com uma placa de blindagem térmica corroída….

Confira se os amortecedores gravitacionais dela estão em ordem. Você pode fazer isso com um simples teste: force a nave para baixo e vejo se ela vai e volta para sua posição original de forma suave. Falo isso, por que amortecedores gravitacionais de qualidade são extremamente caros na Terra e você pode acabar precisando de comprar um (e só vendem de pares!!) logo nos primeiros meses de uso.

Converse com o proprietário e descubra se ela tem características [MW]stealth[/MW] e cobertura de RAM (Radar Absorbent Material) na lataria. Uma lateria com RAM pode esquentar muito durante tempestades eletromagnéticas e nas proximidade de raras estrelas conhecidas como Magnetars, a ponto de fundir sua nave em uma massa disforme e incandescente de metal…
Ah sim! Com você dentro…

Toque sua lataria… sinta a nave. Pode parecer gay… mas isso também é um teste sério. Tocando a nave você pode perceber diferenças na condutibilidade térmica da mesma, bem como sua textura que novamente podem lhe dar informações sobre ela ter batido no passado e também forte sinal de que colocaram massinha de modelar no lugar da peça original para te enganar! Fiquei esperto!! Também dê batidinhas nela para ver os sons que fazem… sons diferentes podem significar a mesma coisa… MASSA DE MODELAR.

 
TEST DRIVE:

O test drive é de suma importância. Com ele você verifica se a nave atende as suas necessidades anatômicas:

- Nos assentos: Diferentes espécies tem bundas diferentes… sabia? Alguns nem bunda tem…

- No painel: Muitos painéis são expostos em espectros diferentes do que é visível ao olho humano. Você não vai querer saber que ficou com cancer por que ficou olhando para hologramas/displays de LCD de raios-x que você nem conseguia ver… né?

- Na quantidade de [MW]controles[/MW]: É fato.. algumas espécies tem mais braços e diferentes quantidades de dedos ou nem isso… e bem, acredito que você queira ser capaz de controlar sua nave!!

- Na climatização da cabine: Algumas podem operar com pressões, temperaturas e até mesmo atmosferas bem diferentes das nossas. Veja se isso é configurável no manual do proprietário.

Feita essa verificação, quando já estiver andando com a nave… solte os controles por alguns instantes e veja se a nave está “puxando” para algum lado (obviamente não faça isso perto de corpos massivos ¬¬ ). Se ela puxar, fique atendo… ela não está balanceada.

Verifique o tempo de reação dos freios / retro-propulsores / inibidores inerciais. Se depois de sair de [MW]velocidade[/MW] de dobra você precisar de mais de 1/10 de parsec para frear… saiba que essa nave não está em com seus freios ok. Precisa trocar as pastilhas (prefira as de liga de diamante-adamantiumcarbono) imediatamente.

MOTOR:

Primeiríssima coisa sobre os motores: confira se a nave TEM um motor! Muitas naves são apenas cascas e todo o trabalho de propulsão é feito por seus pilotos que fazem isso não sei como… poder do amor, uso remos… não sei. Como você é um humano.. prefira as com motor! A menos que esteja procurando um peso de papel maneiro ou uma construção diferenciada para abrir uma lanchonte.
Existem poucos tipos de motores no mercado espacial:


Motores

Motores de Reação: Atualmente os mais comuns entre a gente… são confiáveis, porém necessitam de manutenção regular e tem alto consumo de combustível.

Motores Anti-gravitacionais: São mais comuns em projetos nazistas de Segunda Guerra Mundial, na literatura pseudo-esotérica e em videos de youtube de credibilidade questionável. Porém… eles existem! =D
São eficientes na presença de corpos celestes massivos e realmente uma droga no espaço interestelar já que necessitam de campos gravitacionais para gerar sua propulsão. Se você pretende sair de nosso sistema solar com uma nave com motor de anti-gravidade… é melhor desistir.

Motores de Improbabilidades[1]: Altamente eficientes, de consumo praticamente nulo e também são muito silenciosos. Basicamente eles usam a Teoria dos Ázarons (só não sei como conseguem, maldita tecnologia alienígena) para violar localmente leis de conservação de momento. Entender um motor de improbabilidade é simples, uma analogia é pensar que ele é uma coisa capaz de fazer um dado viciado no 6 NUNCA dar 6… ou seja, ele converte a improbabilidade de determinada coisa ocorra em probabilidade de que ela ocorra SEMPRE. =S
Infelizmente o combustível deles é um tanto controverso.. para funcionarem precisam da alma de uma garotinha ruiva. =O

Se você não entende muito de motores, a melhor coisa a fazer é levar uma pessoa de confiança com você que entenda do assunto.

 
DOCUMENTAÇÃO:

Verifique os donos anteriores da nave e se existem multas pendentes, afinal de contas… você não vai querer comprar uma nave que avançou por vários sinais vermelhos e que ultrapassou o limite de velocidade em algumas vezes a velocidade da luz do permitido naquela via.

Confira se a numeração do chassi e do motor/motores conferem com a documentação.

Estando a nave limpa, dirija-se ao um cartório credenciado pela MiB para fazer a transferência.

Informaçõess Adicionais:

- Evite comprar naves de Jawas… eles são trapaceiros!

- Prefira naves com suporte a droids astro-mecânicos.

- Evite roubos! Acostume-se a retirar a frente do rádio de sua nave quando a estacionar em locais suspeitos.

- Instale um [MW]alarme[/MW] nela, caso não tenha.

- Faça um seguro total. Eles compensam.

- Após comprar sua nave, faça uma detetização completa nela… e queime qualquer ovo de alien que encontrar!

- Abasteça apenas em postos conhecidos.

- Confira sempre e faça as trocas de óleo, glicol, dilidium, anti-matéria e de água nos tempos corretos.

Pronto! É isso! Agora vocês estão aptos a ser tornarem donos satisfeitos de naves espaciais! Se me esqueci de algo, por favor não deixem de comentar!

=/


Notas do Autor:

[1] Os motores de improbabilidade são construídos a partir uma generalização da teoria dos ázarons.


ARTIGOS RELACIONADOS :

    Isso mesmo!! Valeu a pena esperar pessoal! Valeu a pena passar a noite acordando olhando para o céu e lendo jornais pela madrugada!! As naves realmente apareceram como o prometido/previsto por Blo ...

    Fique preparado para o dia 14 de outubro! Saiba como se portar, observar, registrar e principalmente como se esconder nesse dia! O dia da grande revelação está chegando! Os OVNIs irão ou não irão ...

    Em tempos de férias eu sempre acabo fazendo uma das minhas famosas "sessões nostalgia". Pego meu bom e velho (não tão velho assim, vai) video cassete e minhas três mega caixas de fitas VHS [1]! Pa ...



Nenhum especialista comentou.
Seja o primeiro e pegue os créditos! =D
 

Expectadora
22/3/2009 , 23:18

“para funcionarem precisam da alma de uma garotinha ruiva. =O”

providenciarei a pintura do meu cabelo o mais rápido possivel, para não virar combustível…


Angus Musashi
22/3/2009 , 23:48

Hehehe, Excelente post Quase-Físico.
Um colega meu comprou um Vimana há uns tempos atrás e seu deu mal. Veio faltando um monte de peças e a “lataria” era toda feita de pedra.Isso ocasionou que quando o motor quebrou, não tiveram como consertar, tiveram que o quebrar inteiro. Feito isso , a nave não voou mais.


Ruvânia
23/3/2009 , 00:20

Excelente Post!!! Mais uma vez o QF oferece um entretenimento nerd de qualidade!! Estou até vizualizando esse post entrando para o futuro top 18!


Sapo
23/3/2009 , 00:30

Vlw quase comprei uma nave para Arquilianos tbm, se n fosse vc teria q fazer um bom regime pra entra na minha tao sonhada nave


Technomage
23/3/2009 , 00:43

Faltou citar os motores de Dobra….


Cássio Godinho
23/3/2009 , 00:59

Sobre os Jawas, é a mais pura verdade. Conhecido meu comprou uma com motor anti-gravitacional de um desses caras ae e foi a maior furada. Vendedor falou que era 2.0 e que aproveitava qualquer tipo de campo gravitacinal, mas quando o meu conhecido foi dar uma volta viu que o motor não era 1.0 e só se alimentava de campos gravitacionais de estrelas anãs vermelhas sexys!


Quase-Físico
23/3/2009 , 01:26

@Expectadora: UHauhauh acho que você pode ficar tranquila. Você não é mais uma garotinha… nem devem caber na entrada de combustível.

@Angus Vimanas são fodas!! O lance de ter chassi monobloco e ainda feito de pedra é o que faz elas terem preços mais baixos..

@Ruvânia: NHAI!! Hehehehe

@Sapo: Salvei hein? Salvei!

@Techmage… droga!!! Hehehehe

@Cássio: UHuahuhauhauha muuuuuito boa a das anãs vemelhas sexys!!
UHAUHAUHAUHAUHAHUAUH


Renato
23/3/2009 , 01:56

Textos assim melhorão meus domingos

Cuidado com mecanismo controlador de velocidade de dobra sempre da problema comigo!


Quase-Físico
23/3/2009 , 02:20

@Renato!! Valeu!!
Ainda bem que não deixei pra postar na segunda-feira (não resisti)


Sorete
23/3/2009 , 11:11

Eu comprei um Borg Tactical Cube ano 55482.4 totalmente tripulado, turbinado e envenenado. Transformei ele em cápsula e só uso quando não posso ir voando até o local (sim, eu posso voar no vácuo).
Normalmente a Rainha não vende, mas ela me fez uma exceção porque tirei o atraso dela. :wub: :wub:


Murilago
23/3/2009 , 13:29

Muito boas dicas, estou trocando de veiculo ja que alcançou os 7 milhoes anos luz de vida, era boa nave de carga e aguentou agumas das vias mais mal cuidadas deste lado do multiverso.
pretendo buscar uma com suporte a submersao aquática, o que aconselham???


Murcilago
23/3/2009 , 13:34

ps. comprei um vimana ano passado pra passeio e nunca deu problema, inclusive o suporte pra reboque dele e bem reforçado, so tive que tirar o software pra controle de raio branco porque era irregular e tava conflitanto, fora que o display tava em sumerio, o disparador ja tinha removido…
tem uma boa oficina de viamas na f]gruta do segredo em santa catarina, procurem na telelistas que tem


Ísis
23/3/2009 , 14:21

Muito boas as dicas!! :D

Agora não terei problema quando for escolher minha primeira nave.. mas é claro.. tenho que primeiro aprender à pilotar! ;D


Fernanda
23/3/2009 , 15:57

Droga QF!
Pq vc não postou isso uma semana antes!
Agora que eu já comprei a nave para Arquilianos… snif….
Pela menos ela serve como enfeite de estante… =/


Rodrigo Furlan
23/3/2009 , 16:47

Como um dos nossos colegas comentou acima: ” mais um entretenimento nerd de qualidade” hahaha
Vc anda vendo muito o seriado The Big Bang Theory?


chronos
23/3/2009 , 17:29

huahauhauahuahuha
pra varia + um post mto bom do QF….
acho q a teoria azarônica geral é que faz com que o QF tenha tanta criatividade….

@QF: Corrasão?? q q eh isso??


R. Heck
23/3/2009 , 18:35

=== VENDO ===
X-Wing ’87 (T-65C A2)

- Velocidade Máxima: 100MGLT
- Propulsão: Quatro motores Incom 4j.4 de aceleração por fusão(a 300KTU)

- Cor e estofados originais (couro legítimo de Bantha de Kashyyyk).
- Escudos de energia intactos.
- Pequeno amasso na asa Alpha.

— Preço combinável ;) —

Obs.: Andróide astromecênico não incluso.


Plank
23/3/2009 , 19:24

Sobre geradores de improbabilidade infinita:

O Gerador de Improbabilidade Infinita é um objeto que proporciona ultrapassar os limites da hipervelocidade, ou seja, pode-se cruzar simultaneamente todos os pontos do Universo em poucos momentos.

Seu mecanismo se baseia no fato de quão improvável é um acontecimento, e assim o acontecimento ocorre.

“O Gerador de Improbabilidade Infinita é um novo e maravilhoso método de cruzar longas distâncias sem ter que passar pela chatice do hiperespaço. Quando o Gerador de Improbabilidade Infinita alcança improbabilidade infinita, ele passa por todos os pontos do Universo quase que ao mesmo tempo. Resumindo: Você nunca sabe onde vai parar, e nem que espécie vai ser quando chegar.(…) O Gerador de Improbabilidade Infinita foi descoberto durante pesquisas com o Gerador de Improbabilidade Finita, que era usado para quebrar o gelo em festas, fazendo as moléculas da calcinha da anfitriã se deslocarem 30 centímetros para a direita de acordo com a Teoria da Indeterminação. Os cientistas repudiaram isso, em parte porque era uma avacalhação a ciência, mas principalmente, porque eles não eram convidados para essas festas.”


Alexandre
23/3/2009 , 21:51

Parabéns! Você devia estar muito inspirado… relmente fantástico. Dou a sugestão da criação de um novo guia ilustrado: como escolher sua arma de destruição em massa…


chronos
24/3/2009 , 18:08

Parabéns! Você devia estar muito inspirado… relmente fantástico. Dou a sugestão da criação de um novo guia ilustrado: como escolher sua arma de destruição em massa… [2]


Souslik
24/3/2009 , 19:55

AUEHUAHEUHAUEHUAHEUHAUEHUAHEUHUAEHUAHEUHAUHEUHAEUHUAHEUHAEUHUAEHU
extremamente fantástico! agora me sinto muito mais seguro para adquirir minha nave! só ficou meio com o pé atrás com o motor de improbabilidade, acho que não são todos os postos que vão ter garotinhas ruivas a disposição…
auehuaheuhauheuhaehauehua

muito bom QF!

abraços


Quase-Físico
24/3/2009 , 20:03

Olha que legal!! Muito gente vendo utilidade e até aproveitando para anunciar suas naves a venda! =D

@Fernanda Você pode falar adaptar ela e fazer uma Nave RC. ^^

@Plank Valeu pela info. direto da fonte! Dados precisos nunca são demais! =D

@Chronos Valeu pela dica, já arrumei o post! ^^

@Alexandre e Chronos: EU TB ADOREI A IDEIA!!
Logo deve aparecer um post desses por aqui! ^^ “Aguardem e confiem”

@Sous… é dificil né? Mas… o bom é que a nave faz bilhões de km por kg de garotinha ruiva!! HUAHUAUHAHU


Diogo
24/3/2009 , 22:23

Post magnífico como sempre, 100% humor nerd como já disseram, deve ser por isso que só eu acho graça aqui em casa… ^^
Mas, mudando de assunto quando vai sair o próximo podcast???


Quase-Físico
25/3/2009 , 12:06

@Diogo Valeu!! E relaxe.. humor nerd é para poucos mesmo! ^^ Hehe

Quanto ao podcast… vou fazer um post explicativo, mas já adiantando: ortonormais… NÃO ACABOU!

[...] calma, não se desespere, você pode conferir essas incríveis dicas do Quase-Físico clicando AQUI ou no banner [...]


13
25/3/2009 , 16:41

Nossa QF, como eu te disse, tinha entrado numa loja para comprar uma nave.. Mas os ázarons agiram ao meu favor nesse dia! Olhei minha carteira, e estava vazia! (algo nao lá muito chocante) Então voltei para casa e me deparei com seu post. Fui salva de comprar tranqueira. Obrigada!^^

Parabéns! Você devia estar muito inspirado… relmente fantástico. Dou a sugestão da criação de um novo guia ilustrado: como escolher sua arma de destruição em massa… [3]


Jota Pê
26/3/2009 , 00:43

Você esqueceu de avisar que devemos checar a cotação do Dólar Altariense. Quase me ferrei quando esqueci de checar isso, sorte que o vendedor era gente boa e me lembrou disso, já que eu não tinha dinheiro o suficiente na época.
Mas por sorte tudo ocorreu bem e agora sou o orgulhoso dono de um X-Wing. :D
Aliás, se for fazer um post sobre como escolher sua arma de destruição em massa, não se esqueça dos robôs de Krykkit.


Marcello
26/3/2009 , 02:47

caralhow, n tem oq comentar a n ser: “que viagem”, conotativa e denotativamente, caralhow de onde c tirou sasporras todas?? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk


|||TIJUANO|||
26/3/2009 , 11:07

Opa!!!
Essa questão das naves para Arquilianos é complicada mesmo, o intressado deve acessar a página do serviço medico desta raça para adquirir o redutor molecular adequado para sua estrutura eletrônica, ou seja, gasto duplo descenecessário, pois teremos naves bem mais acessíveis no mercado exto é claro as construídas de pedra. Com relação aos motores de dobra eu tenho grande dúvida quanto ao modelo e ao combustível utilizado, é um dilema.


Robson Dantas
26/3/2009 , 14:56

Estou em dúvida sobre cual nave devo adiqirir, axei todas muito atrativas. Gostei muito da teoria do “Plank” (geradores de improbabilidade infinita) a parte do deslocamnto de moléculas da calcinha foi fantástica. Huhuhuhuhuhhahahahahaha.


Bender
26/3/2009 , 22:34

A minha garotinha ruiva cresceu e agora o que eu faço???

Espero resposta urgente no mulherruiva@hotmail.com

Valeu!


dudu
26/3/2009 , 23:10

tipo…..o melhor motor que existe é movido a tachions!!
o unico defeito é que vc chega no destino antes de querer ir ate lá!.


JuB
27/3/2009 , 02:05

kra…e se akbarem as garotinhas ruivas?
De qlqr forma, vou agora pesquisar novos meios de tinturas permanentes para kblo desenvolvida para garotinhas ruivas ;D
Vou ficar bilionária L³


Jota Pê
27/3/2009 , 18:40

@Robson Dantas
Aquilo não é uma teoria dele, está no livro O Guia do Mochileiro das Galáxias. :P


R3n4n
29/3/2009 , 17:25

Malditos Jawas!!!!!!!! Me passaram a perna!!!!!


Plank
30/3/2009 , 16:51

aconselho a todos a lerem “O Guia do Mochileiro das Galáxias” para aprenderem como se virar universo afora… aliás, não se esqueçam, dia 25 de maio é o dia internacional do mochileiro, não deixem de sair de casa sem sua toalha, ou o planeta poderá ser destruído para dar passagem a uma hiper-estrada…


Plank
30/3/2009 , 16:55

Cara, sem dúvida um dos melhores post que eu ja li na internet, QF se superando. Simplesmente FANTÁSTICO!!


Thati
30/3/2009 , 19:21

Decidi que não falo mais com vc enquanto não ler O Guia do Mochileiro!


anobimus
13/7/2009 , 21:39

então povo, beleza?
tenho uma nave, porém, nçao sei o modelo dela, comprei a uns meses, o porém, é que o sistema de alarme dela é algo como um campo de obstrução-contorno-destrução da luz em todos os niveis do espectro. O que aconteceu foi o seguinte: eu estava no mercado, quando de repente me lembrei que havia esquecido de ligar o alarme, e entao, eu liguei de dentro do supermercado… o pior é que… quando eu fui ao estacionamento com as compras.. não achei mais minha nave!!!!!!!

e mais: todas minhas armas de destruição em massa estavam no fundo falso do porta-malas da minha linda…=/[to com a leve impressao que foi falha no sistema de invisibilidade do alarme, ou que foram azarons mesmo....]

espero o guia de armas de destruição em massa [4]! dai eu posso re-adquirir as minhas :)

e jub, jah te disseram q vc é linda? vc é solteira neh? q tal um PASSEIO intergalactico com a minha X-wing novinha em folha? graças a esse post q eu comprei ela, sente só: tem dvd player com 18 dvd’s blu-ray, sistema de doritos com coka-cola automático, sistema de propulsão solar com turbinas phelton de 174 estágios de compressão do átomo e ar-condicionado?
MHUAHUHAUHAUHAUAHU…..


Faça um comentário! Mas antes...

...saiba que:
O sistema de comentários do Efeito Ázaron é um espaço para os leitores publicarem suas opiniões e comentários relacionados ao conteúdo. Todo e QUALQUER texto publicado nos comentários por terceiros não reflete a opinião do site e é de exclusiva e integral responsabilidade do leitor que o escreveu.
Ao comentar aqui, o usuário concorda que SEU texto é de SUA responsabilidade, e não do site.